Cuide bem do seu piercing

Com o novo sucesso das joias no corpo, cresceu bastante tanto o número de interessados como de profissionais relacionados à área de body piercing. Parece realmente simples quando se observa uma foto, apenas um brinco encaixado no local, mas  é bem mais complicado do que parece, por isso a indicação é  dirigir-se até um profissional.

Nosso corpo tem poder de auto cura, mas limitado dependendo do estrago. Um dos maiores riscos é fazer um furo errado, pois através da pele passam diversas veias e artérias e quando perfuradas, causam hemorragia. Alguns locais são mais arriscados ainda, como a língua, repleta de nervos sensíveis que podem causar a perda do paladar ou da fala. Os locais mais seguros e com menos riscos de cortes errados são orelha, no lóbulo (na parte superior há a cartilagem), no umbigo (com a limpeza correta para evitar infecções) e nos braços e pernas.

O piercing smile, conhecido também como smiley piercing, é uma perfuração no septo superior da boca, que fica bem ao centro dela.

Como sugere o nome dessa modificação corporal, o piercing smile só aparece quando a pessoa sorri. Com os lábios fechados e mesmo durante a fala, a jóia é praticamente imperceptível.

A dor do piercing smile pode variar entre leve e moderada, dependendo da sensibilidade da pessoa. A região, apesar de ser muito fina, possui terminações nervosas, o que pode provocar incômodos também durante o processo de cicatrização. O tempo de cicatrização do piercing no smile varia de 6 a 8 semanas. O principal cuidado com esse piercing deve ser na hora da escovação dos dentes. O processo deve ser realizado delicadamente para que não haja risco de cortar ou rasgar a pele. É imprescindível livrar essa área de qualquer resquício de comida. Recomenda-se que a pessoa não fume ou beba durante a cicatrização – isso pode fazer com que o furo infeccione. À princípio, esse piercing não prejudica a arcada dentária, se for cuidado com a atenção. Entretanto, o atrito do metal com os dentes pode causar incômodo e interferir nos dentes de quem já passou por algum procedimento odontológico. Converse com seu dentista para verificar se há riscos.

O piercing na barriga é um tipo de perfuração que tem se popularizado pelo mundo. Caracterizado como um tipo de piercing surface, esse modelo é uma boa dica para mulheres, já que é delicado e discreto. As joias utilizadas são curvas e são do tipo microdermal, com perfuração bastante superficial.

A dor provocada pelos piercing de superfície, em geral, varia entre leve e moderada, dependendo da sensibilidade da pessoa. O incômodo é semelhante à perfuração do piercing no umbigo, mas atinge uma quantidade menos de pele.

A cicatrização do piercing na barriga deve levar, normalmente, em torno de quatro meses. Durante esse período, é essencial cuidar do piercing diariamente.

Tanto a pele quanto a joia devem ser desinfetadas com produtos especiais para evitar a rejeição da piercing, doenças e outras complicações de saúde.

Os métodos de colocação de um piercing de orelha são bem simples, são usados normalmente agulhas americanas ou catéters cirúrgicos para o processo de colocação da maioria dos tipos de piercings de orelha. Em casos mais específicos e alargamentos, são utilizados pinos de inserção ou bisturis.

Os piercings de orelha estão entre os piercings mais comuns e procurados no estúdio , não são dolorosos em sua maioria e o resultado final é agradável e discreto, além de em casos de se resolver remover a joia, não costumam deixar cicatrizes ( menos em casos de alargadores). Sempre coloque piercings com profissionais conceituados e que atendam à todas as regras de higiene e tenham um bom histórico de trabalhos realizados.Existem muitos piercings de orelha que podem ser colocados ao longo das nossas orelhas.

Medusa é o nome dado à perfuração na pele, bem ao centro, entre a boca e o nariz.

Feito com a mesma técnica utilizada para piercing no lábio, chamados de labret, essa perfuração é feita com uma joia que possui uma bolinha em uma ponta (que ficará para o lado de fora) e um fecho reto na parte interior.

O piercing medusa ainda não é uma pedida tão popular entre os fãs de modificações corporais, por isso, pode ser uma boa escolha para quem quer sair do comum e escolher um tipo de perfuração diferente. Quem está receoso quanto à dor do piercing medusa, pode ficar mais tranquilo. Por se tratar de uma região pouco espessa, a perfuração é rápida e a dor pode variar entre leve e moderada, dependendo da sensibilidade da pessoa. Além disso, o inchaço, que pode causar incômodo, deve durar apenas de 3 e 7 dias.

Embora por fora o piercing aparentemente esteja na pele, por dentro, ele tem contato com a mucosa da boca. Por isso, os principais cuidados estão relacionados à limpeza de resquícios de alimentos e devem ser realizados diariamente. A cicatrização do piercing medusa deve levar entre 8 e 12 semanas.

A perfuração na nuca, um dos tipos de piercing surface, ainda não está entre as mais populares no Brasil, embora já seja bastante usual em outros lugares do mundo. Esse piercing, que pode ser aplicado na vertical ou na horizontal, compõe-se de uma haste, levemente envergada ou flexível e de tamanho variável, com uma bolinha em cada extremidade – na pele, somente as bolinhas serão visíveis.

Dor

Quem tem vontade de fazer essa perfuração mas ainda está em dúvida se o piercing na nuca dói, pode ficar mais tranquilo pois a dor varia entre leve e moderada, dependendo da sensibilidade da pessoa. Como o furo é bastante superficial, não deve atingir muitas terminações nervosas.

Riscos

Esse tipo de perfuração exigirá cuidados ainda mais constantes e tem um alto risco de rejeição se não for devidamente aplicado e avaliado. A nuca é um local de constante movimentação e atrito – com as roupas e cabelo, por exemplo-, o que dificulta a recuperação da pele e a torna mais propensa a irritações. Justamente pelo movimento constante o tempo de cicatrização do piercing na nuca é lento e pode levar até oito meses.

O piercing na mão é um dos tipos de perfuração ainda não muito popular. Feito, usualmente, com uma jóia do tipo banana, esse furo exige mais atenção na hora de cuidar.

Como atravessa uma área com grande quantidade de terminações nervosas, esse é um dos tipos de piercing que doem mais. Entretanto, como o processo é rápido, o incômodo não persiste por mais do que alguns minutos.

Cicatrização e cuidados

O furo na mão é um dos mais trabalhosos durante a cicatrização. Isso porque a área sofre atritos constantes e está mais exposta à sujeira, que pode trazer microrganismos nocivos. Por isso, é necessáriocuidar do piercing com muita atenção. Para evitar riscos de rejeição e infecção, a área deve ser higienizada durante o dia com sabonetes antibacterianos.A cicatrização do piercing na mão pode levar entre 12 e 24 semanas.

Dicas para fazer piercing na mão

  • Se, por algum motivo, você não puder deixar o piercing à mostra, a perfuração não é recomendada. Isso porque cobrir a área impede a oxigenação da pele, o que pode provocar inflamações e rejeição.
  • Uma boa dica para ter menos trabalha com o piercing, é fazê-lo na mão que você usa menos, assim, corre menos riscos de machucar a perfuração.
  • Se você gosta de usar anéis, procure fazer o furo mais longe da base do dedo – dessa forma, os anéis nos dedos vizinhos não ficarão raspando no piercing constantemente.

O piercing no septo é um tipo de piercing no nariz colocado ao centro das cavidades nasais. A perfuração é bastante popular e as joias mais utilizadas são as argolas e ferraduras.

Processo de perfuração do piercing no septo?

A perfuração não deve ser feita de forma caseira em nenhuma hipótese – isso pode causar infecções graves. Em um estúdio especializado, um profissional irá limpar e demarcar a área que será perfurada com uma caneta, para que o piercing não fique torto.  Em seguida será utilizado um cateter. Como a região é rígida e espessa, o impacto do furo será mais forte do que em outras regiões. Depois da perfuração, o profissional irá colocar e fechar a joia. Após o processo, a região deverá permanecer inchada por cerca de cinco dias.

A dor do piercing e o impacto do furo podem variar entre moderado e intenso, dependendo da sensibilidade da pessoa. Durante o processo de cicatrização, a região pode permanecer dolorida, especialmente se houver atrito constante.

Cicatrização

A cicatrização do piercing no septo deve levar entre 30 e 60 dias – o tempo varia de acordo com a resposta imunológica da pessoa. Durante esse período é fundamental cuidar do piercing diariamente. A assepsia da área e da joia é indispensável para evitar risco de contaminação e infecção. Evite mexer no nariz durante o dia e jamais toque no piercing com as mãos sujas.

O freio é a membrana que une a língua ao pavimento da boca e fica imediatamente abaixo dela.

A área pode ser perfurada sem problemas para aplicação de piercings, entretanto, por se tratar de uma região que possui terminações nervosas, o processo pode causar uma dor que varia entre moderada e intensa, dependendo da sensibilidade da pessoa.

Cuidados

Se você deseja perfurar o freio, ou qualquer outra região da boca, precisa ter cuidado redobrado em relação aos piercings externos. Isto porque a boca é uma região mais propensa a infecções em função da passagem e acúmulo de resíduos de comida, da saliva e dos possíveis atritos com os dentes. Para garantir uma cicatrização segura (que pode levar entre 2 e 4 meses), há algumas medidas indispensáveis que você deverá tomar. A higienização da boca é fundamental. Depois das refeições, escove os dentes, a língua e o céu da boca cuidadosamente e utilize o fio dental para eliminar qualquer resto de comida. Em seguida enxague-a com um anti-séptico bucal. Repita o processo de três a cinco vezes por dia. Para acelerar a cicatrização e facilitar a limpeza da boca, você pode fazer uma vez ao dia um bochecho com água fervida – já morna – com uma colher de sal marinho antes de fazer a higienização completa da boca.

É recomendado evitar alimentos duros, bebidas alcoólicas e cítricas, comidas muito quentes, cigarros e troca de saliva durante duas a três semanas após a perfuração para diminuir o risco de infecções.

Seja em busca de mais prazer durante as relações sexuais ou simplesmente por motivos estéticos, existem muitos homens e mulheres que aderiram aos piercings em regiões íntimas do corpo, como o clitóris, lábios internos e externos da vulva e o pênis.

Ao colocar um piercing, o corpo o reconhece o elemento estranho e, por isso, o processo de cicatrização é delicado. Podem acontecer complicações em qualquer parte do corpo, mas principalmente nas regiões genitais, que merecem mais cuidado e higienização.

Piercings genitais Feminino e Masculino, cuidados antes, durante e pós aplicação:

Antes da aplicação:
– O local deve estar integro sem nenhum tipo de debilitação.
– A interessada deve esperar três dias após o término da menstruação.
– Um dia antes da aplicação é sugerido que o acto sexual seja evitado mesmo entre parceiros fixos.
– O local deve estar depilado (Tricotomiado), para facilitar a antissepsia e marcação da área onde será aplicado o piercing.
– Estar ciente da abstinência sexual que pode variar de acordo com o local onde será aplicado o piercing.

Durante o Procedimento:
– Condutas no atendimento – Protocolos de controle de infecção em atividade de risco.
– Todos os materias usados deverão ser apresentados ao cliente devidamente lacrados e esterelizados para a segurança de ambos envolvidos.
– No término da aplicação tudo que for passível de descarte deve ser feito sob a supervisão do cliente.
– No caso feminino e masculino, um curativo deve ser colocado no local para a sujidade da roupa intima não contaminar o local rescém perfurado.

Pós aplicação:
– Durante os primeiros 7 dias de 6 em 6 horas, á cliente deve fazer a troca do absorvente de uso diário que, servirá como barreira fisíca no local perfurado, diminuindo o risco de contaminação cruzada.
– No caso masculino á troca de roupa intima deve ser feita pelo menos duas vezes ao dia.
– A limpeza local deve ser feita diariamente 2 á 3 vezes ao dia, com Sabonete liquido antibactericida.
– Quanto á alimentação, se esta for feita sem excessos…Não tem restrição!
– Evitar stress, fadiga, sedentárismo e atrito local no periodo cicatricial é importante para á regeneração do local perfurado.
– Abstinência sexual no primeiro mês com parceiros fixos e outros, após o terceiro mês pós aplicação.
– Piercing Masculinos que transfixam uretra devemos orientar o cliente que ingira bastante água na primeira semana para os sais de urina, ajudarem na reconstituição do local.
– Seguir apenas as instruções do Perfurador e caso algo fuja do conhecimento técnico dele, um médico deverá ser consultado.
– Nunca seguir orientações de Curiosos, caso tenha alguma duvida, procure de imediato o responsavél pelo feito para serem tomadas as devidas providências em relação.

Piercings nos Mamilos:

Os mamilos são área extremamente sensível do seu corpo, então você deve ter em mente as regras básicas para o cuidado da pele após a perfuração: manter a área limpa e regularmente usar creme cicatriz (entre outras coisas) deve ajudá-lo a curar mais rapidamente você pode manter seus piercings.

Tenha em mente que esta área vai doer, e muito, no entanto, como com qualquer piercing, é uma dor que acontece muito rápido no momento da perfuração. Da mesma forma, a experiência da dor é pessoal, e é por isso que algumas pessoas não sieten quase nada, enquanto outros vão ter menos agradável. Se você tem medo de dor no momento da perfuração, você pode conversar com o especialista para usar um anestésico tópico.

Provavelmente nos dias após o problema irá aumentar, especialmente para o inchaço pequeno que é gerado na área. Neste caso, além de higiene, você pode colocar gelo por 10 minutos a cada duas horas no mamilo, isso vai ajudar a reduzir a dor e inflamação.

Como todos os piercings, este tipo de mamilos penetrantes também pode migrar ou ser rejeitado pelo organismo. No entanto, se for bem colocada esta possibilidade diminui, já que a perfuração é geralmente pele mais profunda e teta é forte o suficiente para manter o piercing.

Muitas mulheres se preocupam em usar sutiãs após a perfuração, o melhor é usar um sutiã esportivo durante as duas primeiras semanas (ou até que a pele cura) e então você pode usar qualquer tipo de lingerie.

Piercings Genitais Femininos:

  • Christina: Surface piercing feito acima do capuz do clitóris para que a esfera repouse sobre o canal do clitóris para aumentar a sensibilidade do clitoris.
  • Clitóris Piercing: Também chamado de adorno clitóriano, esse piercing atravessa a base do clitóris, horizontal ou vertical. Este piercing não é sugerido para clitóris retraídos ou pequenos.
  • Capus do Clitóris: O retalho de pele que cobre o clitóris é um piercing popular, uma vez que aumenta a sensibilidade local. Os cuidados devem ser tomados para que o Captive Bead Ring ou Barbell Curvo seja colocado de modo que não cause desconforto de acordo a anatomia de cada capus e pode ser aplicado tanto na horizontal quanto na vertical.
  • Capus Reverso do Clitóris: O retalho de pele que cobre o clitóris é um piercing popular entre as mulheres européias. Cuidados devem ser tomados para que a barra é colocada para que a esfera encontra-se sobre o clitóris quando estimulado.
  • Lábios externos: Este piercing é historicamente ligado a práticas de castidade. Hoje, este piercing é para o reforço do prazer sexual. Colocação da jóia deve ser feito com cuidado para evitar o desconforto para a usuária. Captive Bead Anéis ou Circular Barbells podem ser usados.
  • Pequenos lábios: Este piercing é historicamente ligado a práticas de castidade.

Observação: Existem outras modalidades voltadas à aplicação de tais adornos nessa região. Porém, nem todos são bem quistos pela maioria dos Perfuradores experientes pela facilidade de inflamação. Portanto os acima citados são aqueles que costumeiramente são feitos com segurança.
Procure mão de obra especializada, não corra riscos desnecessários com curiosos!

Piercings Genitais Masculinos:

Prince Albert: Em 1800 esse adorno foi denominado anel de vestimenta, época a qual, era falta de educação deixar o relevo peniano sob as calças de luta extremamente apertadas e logo se tornou popular entre os victorianos ingleses pelo fato de um príncipe chamado Albert, ter tomado a iniciativa de ostentá-lo em 1840. Apesar do seu aspecto, a aplicação é muito simples desde que seja feita usando um protetor uretral para que a saída da agulha não cause ferimentos internos. O mesmo cuidado deve ser tomado no Prince Albert Reverse.

Freio da Glande: Perfurar a pele, na base da glande do pênis, o anel circunda a glande. É um exercício muito simples, mas tão eficaz como antes, quando o sexo.

  • Apadravya: O processo de cicatrização é mais rápido se for feito com Bio Plástico transfixando a uretra. É transfixado na vertical, pela parte inferior a superior da glande, exigindo perícia do técnico executante.
  • Ampallang: Usado pelas tribos de Bornéo. Aplicado horizontalmente transfixado de um lado ao outro o pênis pode ou não passar através do canal da uretra. Para curar perfeitamente deve levar alguns meses. É delicado e totalmente funcional.
  • Guiche: É uma perfuração horizontal ou vertical localizada entre a pele que liga o escroto e o ânus, em relação ao músculo eretor, estimulando. É muito difícil e muito chato de cicatrizar se o usuário passar a maior parte do tempo sentado.
  • Dydoes: Aplicação feita entre a borda e a coroa da glande peniana, sugestão de uso Barbels Curvos para facilitar a reconstituição celular local… Se aplicado dois no ângulo de 45º graus na parte superior da glande, automaticamente passa a ser um piercing funcional, pois no ato da penetração vaginal, as esferas do barbel curvo vão de encontro ao corpo cavernoso feminino criando tal sensibilidade.
  • Hafada ou Escrotal: Deve ser aplicados um dedo abaixo da base da glande parte inferior para não ocorrer desconforto pós aplicação. Caso o usuário queira ter mais de um piercing o Perfurador deve estar atento aos espaços entre um aro e outro.
  • Genital Beading: É uma modificação do corpo que envolve a implantação de pequenas esferas sob a pele do corpo do pénis ou dos lábios vaginais. Estas são feitas principalmente com a finalidade de estimulação física (para o usuário e seu parceiro). É importante referir que nem todos os parceiros sexuais irão desfrutar da sensação das esferas genitais, pelo que deverá refletir bem sobre a aplicação destas, uma vez que só conseguirá retirá-las cirurgicamente.
Considerando que cada organismo reagi de uma forma, deixo abaixo o  tempo aproximado de cicatrização para as regiões abaixo:
Escroto – 8 Semanas.
Cristhina –  4 a 8 Semanas.
Capuz do Clitóris – 4 a 8 Semanas.
Clitóris – 4 a 8 Semanas.
Grandes Lábios – 4 a 8 Semanas.
Pequenos Lábios, Períneo – 4 a 8 Semanas.
Pénis – 8 Semanas
Púbico – 4 a 8 Semanas.
Triângulo – 1 a 3 Meses.